07/11/2013 - Weverton pega tudo, Atlético-PR segura o Grêmio e vai à decisão inédita da Copa do Brasil

 

 
Gazeta Press
Atlético-PR faz história na Copa do Brasil
Atlético-PR faz história na Copa do Brasil

Pela primeira vez na história do clube, o Atlético-PR está na decisão da Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira, o clube rubro-negro segurou o Grêmio, na Arena, em 0 a 0, e, por ter vencido a partida de ida por 1 a 0, se classificou às finais da segunda maior competição nacional.

Para alcançar a decisão, o Atlético-PR contou com atuação memorável do goleiro Weverton. O ataque gremista parou nas defesas espetaculares do arqueiro. O camisa 1 foi o grande destaque da partida com, no mínimo, cinco intervenções complicadas, para o desespero dos torcedores gaúchos.

 

Em busca do título inédito, o Atlético-PR enfrenta o Flamengo, que derrotou o Goiás, no Maracanã. O sorteio ficou definido que o primeiro jogo será no dia 20 de novembro, na Vila Capanema, em Curitiba. O duelo decisivo acontecerá uma semana depois, dia 27, provavelmente no Maracanã.

 

Com o resultado, o treinador Vagner Mancini confirma o bom trabalho que vem realizando na temporada, em que a equipe está na vice-líderança do Campeonato Brasileiro. Além disso, o treinador buscará o bicampeonato da Copa do Brasil. Em 2005, Mancini foi campeão da competição com o Paulista, de Jundiaí (SP), em cima de um clube carioca, o Fluminense.

 

O jogo

 

O Grêmio esbarrou no bom sistema defensivo do Atlético-PR na primeira etapa. Com Kleber e Barcos no ataque, e Zé Roberto de meia, o time do técnico Renato Gaúcho quase não criou oportunidades durante os 45 minutos iniciais. Com dificuldade para chegar à área adversária, as melhores oportunidades foram em chutes longa distância. Do outro lado, a equipe comandada por Vagner Mancini segurou de maneira tranquila o ímpeto dos gremistas no início da partida.

 

O Grêmio ensaiou uma pressão quando o árbitro apitou o começo do confronto. Aos quatro minutos, Kleber arriscou de fora da área, mas o chute saiu fraco, à esquerda da meta defendida por Weverton. Aos 12, Pará cruzou e Kleber, de novo, tentou um peixinho mas não pegou bem na bola para defesa segura do goleiro adversário.

 

A partir de então, o Atlético-PR equilibrou o duelo. O jogo ficou bastante truncado, com muita marcação no meio de campo e com vários passes errados, total de 25.

 

O time do Paraná não criou nenhuma chance clara de gol. As melhores jogadas foram em escanteios e bolas lançadas à área pelo capitão Paulo Baier.

 

Com pouco espaço para jogar, o Grêmio passou a arriscar finalizações de longa distância. E quase marcou, duas vezes. Aos 40, Barcos ganhou em lance individual e chutou forte de esquerda para grande defesa de Weverton, que espalmou para escanteio. Dois minutos depois, Alex Telles arrematou de longe e obrigou o goleiro rival a fazer mais uma grande intervenção.

 

A segunda etapa começou parecida com a anterior. Logo no primeiro minuto, Zé Roberto chutou da entrada da área. A bola passou perto do poste direito do gol do Atlético-PR. O lance levantou a torcida gremista. Após dez minutos de jogo truncado, Kleber cruzou rasteiro, a bola passou na frente do gol e ninguém do Grêmio apareceu para finalizar.

 

O clube gaúcho cresceu na partida e passou a pressionar o Atlético-PR. Aos 12, Pará tocou para Kléber que, de frente para o gol, chutou para fora. Um minuto depois, o camisa 30 limpou a marcação e bateu em cima do defensor adversário. A bola ficou tranquila para a defesa de Weverton.

 

Aos 17, aconteceu o lance mais polêmico da partida. Zé Roberto cabeceou para dentro da área, Barcos subiu com Luis Alberto, e a bola chega em Ramiro, que finaliza para dentro do gol. Contudo, o árbitro havia marcado falta duvidosa de Barcos em cima do zagueiro rubro-negro.

 

O técnico Renato Gaúcho fez a primeira substituição do jogo aos 20 minutos. Entrou Elano, saiu o paraguaio Riveros.

 

O Atlético-PR quase abriu o placar na metade do segundo tempo. Paulo Baier cruzou e a bola passou pelo atacante Marcelo, dentro da pequena área.

 

Em busca de mais ofensividade, Renato Gaúcho colocou o chileno Vargas e sacou o meia Zé Roberto.

 

Aos 29, quase gol do Grêmio. Ramiro pegou de primeira e a bola explodiu no travessão de Weverton. O Grêmio voltou a crescer na partida e obrigou o treinador Vagner Mancini a fazer duas alterações na equipe. Saíram Éderson e Paulo Bair, e entraram Delltorre e João Paulo.

 

O goleiro Weverton salvou novamente o Atlético-PR. Barcos chutou forte de esquerda obrigando o arqueiro a espalmar por cima do gol. Para conter a pressão do Grêmio, Vagner Mancini colocou o zagueiro Renato Chaves no lugar de Everton.

 

Os dez minutos finais foram dramáticos. Era ataque contra defesa. O Grêmio buscava o gol de todas as maneiras e o Atlético-PR se segurava do jeito que dava, com praticamente todos os jogadores dentro da área.

 

Aos 41, Kleber perdeu grande oportunidade. Em cruzamento, o atacante, livre de marcação, cabeceou sem força, sem perigo para Weverton.

 

Quando o ataque do Grêmio conseguiu vencer o goleiro, o zagueiro Luis Alberto apareceu para salvar em cima da linha. Barcos tocou por cima de Weverton, a bola ia entrando mas o defensor evitou o gol gremista, aos 43.

 

O Atlético-PR se recuou inteiro. No desespero, o time tricolor tentou jogadas de bola área. Porém, sem organização, facilitou para a zaga do time visitante segurar a pressão e avançar à decisão.

 

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 0 x 0 ATLÉTICO-PR

 

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Data: 6 de novembro de 2013, quarta-feira

Horário: 21h50 (de Brasília)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)

Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Guilherme Dias Camilo (MG)

 

Cartões amarelos: Zé Roberto e Kleber (Grêmio); Juninho, Léo, Manoel e Luiz Alberto (Atlético-PR)

 

GRÊMIO: Dida; Pará, Rhodolfo, Bressan e Alex Telles; Souza, Ramiro (Yuri Mamute), Riveros (Elano) e Zé Roberto (Vargas); Kleber e Barcos

Técnico: Renato Gaúcho

 

ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Juninho; Deivid, Zezinho, Everton (Renato) e Paulo Baier (João Paulo); Marcelo e Ederson (Dellatorre)

Técnico: Vagner Mancini

Fonte: ESPN

   

© GP Soccer Assessoria Esportiva - 2010 - Todos os direitos reservados - Site desenvolvido por agencia.ws